CartaCampinas
Category Archives: Carta de Crônicas

.Por Luís Fernando Praga. Houve um tempo em que a escravidão era a lei, isto é, o escravo era obrigado por lei a trabalhar de graça. Se não trabalhasse apanhava, se fizesse errado era espancado, se a filhinha do patrão tivesse uma quedinha...

.Por Luís Fernando Praga. Nós, como população humana, não estávamos preparados para o amor, nem cientes da força de nossa união, quando permitimos que a justiça do Estado aprisionasse, torturasse e matasse Jesus Cristo. Nós, enquanto...

.Por Marcelo Sguassábia. – Nossa rede de farmácias tem uma oferta irrecusável pelo seu terreno, Sr. Álvaro. – Bom, não tá à venda. Mas dependendo do que você tiver aí na manga, não sou louco de não aceitar… –...

.Por Luís Fernando Praga. A violência aumenta e começa a mudar as cores do País, para deixá-lo com a sua cara: cinza e sangue. Marielle Franco, uma das vereadoras mais atuantes do Rio de Janeiro, foi executada com armas da polícia federal...

.Por Marcelo Sguassábia. Lembro como se fosse hoje que passava um pouco de cinco e quinze da matina quando ele me ligou dizendo que tinha despertado com o lampejo, transformado em ideia tentadora, que logo virou desejo irrefreável de dar cabo...

.Por Marcelo Sguassábia. A ideia é fantástica: tattoo imitando pele, para ser aplicada por cima do corpo tatuado, simulando uma derme zero quilômetro. Um processo caríssimo e muito mais demorado do que encher o corpo de dragões, flores,...

.Por Luís Fernando Praga. Messias tinha soluções para todos os problemas de seu país, mas não gostava muito de política nem tinha tempo pra gastar resolvendo isso, então pensou em eleger um presidente da república que executasse essa...

.Por Luís Fernando Praga. Por que um ser humano ilude, engana, aplica golpes em outro(s)? Por que o resultado se converte em dinheiro ou benefício material para o enganador e em todo tipo de prejuízo para a vítima? Por que acreditamos que...

.Por Marcelo Sguassábia. O governo da Inglaterra acaba de criar o Ministério da Solidão. Tido como epidemia oculta, o problema afeta mais de 9 milhões de britânicos, que trocariam o saldo bancário por um dedinho de prosa. Mas se os ingleses...

.Por Eduardo de Paula Barreto. Alguém me perguntou: – Onde você mora? Sem perda de tempo, respondi: Como poeta, vivo sentado na beirada de uma cratera de um planeta distante, de onde posso olhar para a Terra. É curioso ver as coisas lá...