.Por Susiana Drapeau.

Uma arma de fogo não é, nunca foi e nunca será uma arma de defesa. A arma de fogo é uma arma de ataque, ela atira: é ativa, não passiva. Arma de defesa é escudo, para-choque, air bag. Aliás, para ser correto, “arma de fogo de defesa” já é uma contradição linguística.

(imagem tumisu – pl)

Ninguém se defende com um revólver, mesmo porque é impossível. Com um revólver, você atira, ataca, mata. Isso é elementar. “Arma de defesa” é uma falácia só possível numa República de Idiotas.

As pessoas podem defender o porte de armas, mas por uma questão liberal, de direito individual. Eu tenho o direito de ter arma como tenho direito ao ao uso de drogas, fumar, beber, rezar, abortar etc. Não com essa idiotice de “arma de defesa”.

Imagina um militar treinado em uma moto, com uma pistola. Dois assaltantes chegam com outras pistolas. Quem ganha? Quem ataca, é óbvio. O militar supostamente treinado tem de entregar a ‘arma de defesa’ (SIC) porque o assaltante usou a mesma arma de fogo para o ataque.

Uma cena antiga que passou nas TVs e aconteceu no Rio de Janeiro há muitos anos. Dois assaltantes estavam com suas “armas de defesa” na cintura. Quando foram surpreendidos pela chegada de um policial que se aproximou já apontando a arma, ou seja, em posição de ataque. Os dois assaltantes tentaram usar as “armas de defesa”, mas foram mortos. O policial já estava em posição própria para o ataque.

O sujeito pode ter uma arma, mas não é para a defesa de sua residência ou família. É para colecionar, ostentar, exibir, ameaçar ou matar alguém que entre em sua propriedade. Não é defesa, é ataque, a arma serve para atacar e pegar de surpresa um bandido, se isso for possível. Só vai matar um bandido se agir de surpresa. Caso contrário, poderá perder a arma e a vida.

Tudo mundo sabe que a melhor arma de defesa é combater a desigualdade e investir em educação de verdade.