CartaCampinas
Category Archives: Carta DiVersus

Por Eduardo de Paula Barreto . Modéstia às favas Assim se gaba O imodesto Que advoga em prol Dos membros do rol Dos desonestos. . Mercenário Do Judiciário Que usa a toga Para encobrir Os seus ardis E suas manobras. . Defende interesses Em...

Por Eduardo de Paula Barreto . Hoje vim trazer-lhes flores Com pétalas disformes Flores secas sem olores E também sem pólen Para separar as páginas Da biografia trágica Que retrata o assombro Da história com o título: ‘O Presidente...

Por Luís Fernando Praga Suporta, valente, o fardo das culpas, feridas, calúnias, injustos tormentos que um mundo doente despeja contente no aterro sem fundo de seus sentimentos. Carrega este peso em seu organismo, calada ou na luta, digere,...

Por Luís Fernando Praga Vim aprendiz da vida, errando tanto… Errei demais, bem sei, ainda erro. Vi que vim ser humano, não ser santo Errei em preces, do sussurro ao berro. Errei por me guiar à luz dos egos, Errei fazendo meus ouvidos...

Por Luís Fernando Praga 1 Censurado Queria falar de amor e alegria, coitado, mas a poesia vivia em pleno golpe de estado… 2 Alerta Quem espera passivo o juízo final é reprovado na seleção natural. 3 Coletivo A liberdade de todos...

Por Luís Fernando Praga A alvorada cavalgava o vento E a estrela mãe deixou seus raios soltos. Um longo azul vestia o firmamento, Fios de plenitude em si envoltos. A brisa boa, perfumosa e leve, Fazia a gente se olhar de um jeito Que a gente...

Por Eduardo de Paula Barreto . Ainda ecoa em meus ouvidos Aquele insano grito Que o povo nas esquinas Induzido pela Imprensa Expelia sem clemência Num só coro: Fora Dilma! . Com a mente condicionada A crer que ela era culpada Por toda corrupção...

Por Luís Fernando Praga Nalgum lugar ficou… Como ir sem ela? Perdi num destes passos pro passado, Numa paisagem cinza da janela, Nas cinzas de um mendigo já queimado, Nos novos pobres da nova favela. Na fé que violenta os meus ouvidos, Num...

Por Luís Fernando Praga Havia tanta paz, sem grade ou muro E a vida era o presente a ser vivido. Não havia mais medo do futuro E todo amor já era permitido. Às cinco horas, a realidade… Por ele ela era seria diferente. Vai à labuta,...

Por Luis Fernando Praga Eu quero ser melhor ano que vem E aprender o ano que passou. Não quero não sofrer, pois sei que vou, Mas quero não fazer sofrer ninguém. Que eu viva pra ter paz no coração E veja as flores apesar do espinho E a...