CartaCampinas
Category Archives: Carta DiVersus

Por Eduardo de Paula Barreto . Ainda ecoa em meus ouvidos Aquele insano grito Que o povo nas esquinas Induzido pela Imprensa Expelia sem clemência Num só coro: Fora Dilma! . Com a mente condicionada A crer que ela era culpada Por toda corrupção...

Por Luís Fernando Praga Nalgum lugar ficou… Como ir sem ela? Perdi num destes passos pro passado, Numa paisagem cinza da janela, Nas cinzas de um mendigo já queimado, Nos novos pobres da nova favela. Na fé que violenta os meus ouvidos, Num...

Por Luís Fernando Praga Havia tanta paz, sem grade ou muro E a vida era o presente a ser vivido. Não havia mais medo do futuro E todo amor já era permitido. Às cinco horas, a realidade… Por ele ela era seria diferente. Vai à labuta,...

Por Luis Fernando Praga Eu quero ser melhor ano que vem E aprender o ano que passou. Não quero não sofrer, pois sei que vou, Mas quero não fazer sofrer ninguém. Que eu viva pra ter paz no coração E veja as flores apesar do espinho E a...

Por Eduardo de Paula Barreto . De onde vêm as opiniões Que formam as nossas crenças? Virão de outras dimensões Ou surgirão em nossa cabeça? Ninguém nasce convicto Acerca dos mais íntimos Credos e ideologias Adotamos como verdade Aquilo...

Por Susiana Drapeau Amor parece uma palavra batida para versos Mas meus versos são dispersos e sem pretensão poética São apenas o que me vem, o que te tem Mas meu amor, este ano de 2016 foi difícil Não, não estou falando do Brasil Estou...

  Por Luis Fernando Praga Fidel morreu… Foi-se o mais belo e doce sonhador, um homem de pecados, não um Deus, que fez de sua ilha a sua flor, transcendendo em perfume a seu adeus. Foi-se Fidel, o homem que plantou um mundo justo,...

Por Eduardo de Paula Barreto Cadê aquelas panelas E as camisas amarelas Dos patriotas decididos A combater a corrupção Enquanto gritavam à Nação: Nós não temos partido? . Cadê aquelas panelas Que denunciavam as mazelas Dos políticos...

Por Luís Fernando Praga Trabalha, filho, põe as mãos na terra, Semeia a vida, traz o pão do trigo. Nos vãos do vale e nos altos da serra Transforma a Natureza em teu abrigo. Trabalha, filho, agora é teu momento, Erra e aprende, ensina...

Por Luís Fernando Praga Dormiam bem, em suas camas quentes, no país dos sem teto, terra e vez. Por mérito, podiam ter seus dentes e engoliram 2016. Hipócritas comuns à luz do dia, às escondidas eram bem mais lobos, compravam a notícia...