CartaCampinas
Eduardo de Paula Barreto

Não me contendo com os cinco sentidos, por isso escrevo.

(imagem arturo ngeek – pl) .Por Eduardo de Paula Barreto. Enquanto o povoPede socorroO insensível deleita-seComo aquele psicopataQue enquanto mataEntra em êxtase..Em meio à pandemiaSurge o mestre em alquimiaManipulando com malíciaConceitos...

(imagem trend topics – ccl) .Por Eduardo de Paula Barreto. Domingo haverá manifestaçãoBolsominions vão se infiltrarPara promover a destruiçãoJustificando o golpe militarComo tentativa desesperadaDe fazer das Forças ArmadasCúmplices...

(imagem pexels – pl) .Por Eduardo de Paula Barreto. No autodegredo está o remédioContra o mal que nos consomeNele o rico sente tédioEnquanto o pobre sente fomeE tem que escolherEntre jejuar sem quererOu enfrentar o inimigoQue...

(foto free photos – pl) .Por Eduardo de Paula Barreto. A insensatez e a ignorânciaMatam mais do que as pragasEsvaziando a esperançaE enchendo as valasCom sementes de sofrimentoQue brotam no confinamentoDe quem na praga acreditaPor...

(imagem: fernando zhiminaicela – pl) .Por Eduardo de Paula Barreto. Não ouça a OMSOuça o que Bolsonaro dizAcabe logo com esse estresseVá pra rua pra ser felizAbrace seus amigosPorque o que tem ouvidoÉ tudo bobagemE você encontrará...

(imagem: hans braxmeier – pl) .Por Eduardo de Paula Barreto. Alguém aí teriaLagrimas para me emprestar?É que as que eu tinhaAcabaram de secarTambém peço que emprestemAqueles soluços que parecemQue vão nos explodirÉ que devido...

(imagem elliot alderson – pl) .Por Eduardo de Paula Barreto. Desafiar a doençaÉ desrespeito à saúdeE ter cega obediênciaNem sempre é virtudePorque o faminto dragãoOrdena que deixem a reclusãoAqueles que se protegemPara que...

.Por Eduardo de Paula Barreto. Agem com soberba Se sentem superiores Discriminam a pobreza As diferenças e as cores Fazem das mãos Arminhas de ficção Que simulam tiros Mas não podem deter O imenso poder De um minúsculo vírus. . Ignoram...

(imagem yale law library – ccl) .Por Eduardo de Paula Barreto. Os ignorantes e as corporações Pavimentaram os descaminhos Conclamando as multidões Para construírem um ninho E nele botaram um ovo Que logo ficou choco Sob os glúteos...

(foto rodrigo moraes – ccl) .Por Eduardo de Paula Barreto. Vai começar o carnavalTodos põem seus adereçosE buscam o tom idealPara cantar o samba enredoE em cima do carro alegóricoO Presidente estrambólicoVestindo um traje...