O investimento do governo de Michel Temer (PMDB/PSDB) em Ciência e Tecnologia este ano (2017) é menor do que o investimento feito pelo Brasil há 14 anos (em 2003), durante o primeiro ano do governo do ex-presidente Lula (PT).

O investimento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação este ano tem uma previsão de orçamento com cortes de R$ 4,1 bilhões. Este é o menor volume de recursos destinado ao Ministério desde 2003 (R$ 5,9 bilhões), primeiro ano do governo Lula.

O valor também representa a metade do que foi investido por Dilma Rousseff (PT) no seu último ano de governo do primeiro mandato, em 2014, quando o governo investiu R$ 8,5 bilhões. Mas o resultado de 2017 pode ser ainda pior. Estudos mostram que o governo deve aplicar apenas R$ 2,7 bilhões. Sem investimento para desenvolver conhecimento, o país talvez precise voltar ao período do trabalho escravo para financiar a riqueza.

O Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) publicou um comunicado sobre os cortes que afetam a área de Ciência e Tecnologia do país, com dados sobre as fortes limitações financeiras que vêm sendo impostas ao setor. As consequências de tais cortes, na avaliação do Andes, são muito graves e põem em risco todo o complexo público de C&T nacional. Veja informações mais detalhadas na ADunicamp e o boletim especial.