A água de Indaiatuba, na Região Metropolitana de Campinas, também está com presença de agrotóxicos, segundo dados do próprio Ministério da Saúde. Os agrotóxicos apareceram em todas as análises feitas entre os anos de 2014 e 2017. Dos 27 agrotóxicos encontrados na água de Indaiatuba, cidade 240 mil habitantes, 11 são altamente tóxicos e provocam doenças crônicas como câncer, defeitos congênitos e distúrbios endócrinos.

Entre os 27 detectados nas análises, 11 estavam acima do limite permitido pela legislação da União Europeia e nenhuma acima dos limites brasileiros, que são menos rigorosos.

O levantamento desses dados foram obtidos no Ministério da Saúde e tratados em investigação conjunta da Repórter Brasil, Agência Pública e a organização suíça Public Eye.

Esses dados são parte do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua), que reúne os resultados de testes feitos pelas empresas de abastecimento das cidades.

Veja a situação de Valinhos

Veja a situação de Paulínia

Veja a situação de Vinhedo

Veja a situação de Campinas e mais sobre o Brasil