.Por Susiana Drapeau.

A grande novidade do governo Bolsonaro é a inépcia e a incapacidade do próprio governo em governar. A situação chega em um limite tão absurdo que o próprio Bolsonaro passou a criticar o governo Bolsonaro.

(foto pedro ventura – ag brasília)

Em evento com produtores de soja no Rio Grande do Sul neste sábado, 7 de maio, Bolsonaro voltou a criticar a sua própria gestão da Petrobras sobre os constantes reajustes no preço dos combustíveis. Bolsonaro critica a própria política que ele adotou para a Petrobras, ao nomear o presidente da mais importante estatal brasileira.

Ou seja, Bolsonaro implanta uma política de aumento de preços, entrega bilhões de reais para os acionistas e, na cara de pau, critica a política de aumento de preços. Mas é uma tática política interessante, ele tenta manter ao seu lado os apoiadores mais ignorantes politicamente, os chamados analfabetos políticos, mantendo o mesmo discurso da época em que estava fora do governo. Ele define a política de preço alto por trás dos microfones e, em público, critica a sua própria política de preço para enganar a população desavisada.

No sábado foi o segundo pronunciamento na semana contra o aumento dos preços. As críticas foram proferidas um mês após José Mauro Coelho assumir o comando da estatal por indicação do próprio presidente da República. É uma das situações mais estúpidas do Brasil atual. Nunca antes na história do Brasil um presidente foi tão incompetente para lidar com a administração pública, a ponto de criticar a si mesmo.