“Bandeira de Retalhos”, Sérgio Ricardo

Ao longo do mês de outubro, a programação de cinema que acontece no Museu da Imagem e do Som (MIS), de Campinas, traz uma variedade de títulos que integram a programação dos ciclos que acontecem no Museu.

Destaque para a I Mostra Cine-Resistências, com curadoria de Huli Balász, que exibirá videoclipes, documentários e curtas de ficção que abordam diferentes questões do feminino no contemporâneo; o cineclube “História do Cinema”, com curadoria de Claudia Amoroso Bortolato, que exibirá clássicos como “A Gente do Pó”, de Michelangelo Antonioni, “Obsessão, de Luchino Visconti, e “Roma: cidade aberta”, de Roberto Rosselini.

A programação traz também o Ciclo Cinema/Filosofia, com curadoria de Roberta Klink, que discutirá o tédio como fonte de maldade por meio da exibição do filme “Calle Mayor”, de Juan Antonio Bardem. O episódio 1 da série “Cosmos de Carl Sagan”, também será exibido em programação especial com debate que terá a participação dos estudantes de física da Unicamp Anderson Martins e Carolina Martins.

O Cineclube Outubro exibirá O Insulto, de Ziad Doueiri, primeiro filme libanês indicado ao Oscar na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Destaque também para o Ciclo Brasil em Transe que exibirá o clássico “Terra em Transe”, de Glauber Rocha, pensando a forma revolucionária do filme e sua violência poética nos dias de hoje.

O ciclo Aula de Cinema, que tem curadoria do crítico de cinema e jornalista Ricardo Pereira e de Gustavo Sousa, traz ao público uma atmosfera noturna, de vampiros, terror e morte, com a exibição de O Vampiro da Noite, de Terence Fisher, e Quando chega a escuridão, de Katheryn Bigelow.

Destaque também para o ciclo “Mulheres que fizeram a diferença na história”, com curadoria de Nayara Gomes Lopes, que exibe, dentre outros, alguns documentários sobre a escritora negra e favelada Carolina de Jesus e para a programação especial da 11ª edição da Mostra Luta! que traz os filmes “Bandeira de Retalhos”, de Sérgio Ricardo, e “Dedo na ferida”, de Silvio Tendler.

Todas as exibições são gratuitas e seguidas de debate.

Veja abaixo mais detalhes da programação completa:

PROGRAMAÇÃO I MOSTRA CINE-RESISTÊNCIAS
CAMPINAS- SÃO CARLOS
AGORA POR NÓS MESMAS
Curadoria: Huli Balász

Segunda-feira, 01 de outubro, 19h30
Videoclipe: Amor ao Rap da Amanda Negrasim
Direção: Viviane Ferreira – 5 min (confirmar direito de exibição)

Videoclipe: Elza Soares – Mulher do Fim do Mundo (Clipe Oficial)
Direção e Montagem: Paula Gaitán – 5 min (confirmar direito exib.)

A BONECA E O SILÊNCIO Dir. Carol Rodrigues| 2015 |19 min | 14 anos| Ficção
A solidão de Marcela, uma menina de 14 anos, que decide interromper uma gravidez indesejada.

BARONESA | Dir. Juliana Antunes | 2017| 73 min| 12 anos| Doc
O dia a dia de duas vizinhas e amigas que moram na periferia de Belo Horizonte. De um lado, Andreia começa a construir sua casa para se mudar. Do outro, Leid e os filhos estão à espera do marido, que está preso. Em comum, a necessidade de se desviar dos perigos da guerra do tráfico e a estratégia para evitar as tragédias trazidas como consequência.
Total do dia: 1h42 min

Quarta-feira 03 de outubro, 16h
Videoclipe: Hoje só volto amanhã
Direção: Karla da Silva – 5 min

PODADOS| Dir. Huli Balász | 2015 | 17 min| Livre | Ficção
Joana, uma pequena menina, pergunta a sua professora sobre a existência de uma nova cor, que ainda ninguém tivesse visto. A partir da resposta que obtém, a menina se vê motivada a embarcar em uma aventura rumo à tal descoberta. O filme aborda três principais questões: a forma como a sociedade (família, escola, igreja etc) desencoraja ou limita o senso de inventividade na criança; como na alegoria da Caverna, de Platão, parece não existir uma forma de pensamento mais abrangente quando se trata da existência de coisas que ainda não “foram comprovadas cientificamente”, seja lá por quaisquer razões; a representatividade da mulher negra, no caso, da criança negra como sujeito que também questiona, contesta e se aventura. Em narrativas fílmicas estes atributos são geralmente designados a meninos e quase sempre eles são brancos.

CORPO MANIFESTO Dir. Carol Araújo | 2015 | 28 min |12 anos| Doc
“Corpo Manifesto” fala sobre mulheres, seus corpos e suas batalhas. O filme explora de maneira poética as dimensões simbólicas do corpo e sua representação, costurando imagens de uma performance da artista Nina Giovelli, com entrevistas de pensadoras e militantes feministas como Djamila Ribeiro, Margareth Rago, Marcia Tiburi, Laerte, Luiza Coppietters e Jéssica Ipólito. Paralelo a isso, o documentário acompanha atos públicos feministas e mostra quem são e o que desejam as mulheres que ocupam as ruas e escancaram, com potência, fúria, poesia, humor e alegria, os mecanismos de dominação engendrados pelo poder patriarcal e pelo machismo, lutando por um mundo mais ético e igualitário.

REPENSE O ELOGIO| Dir. Estela Renner | 2017| 48 min |Livre| Doc
Repense o Elogio é um documentário que propõe a reflexão sobre a maneira como as crianças são elogiadas. Enquanto meninas são lindas, princesas e delicadas, meninos são fortes, inteligentes e corajosos. Até que ponto estes adjetivos aprisionam o verdadeiro ser de cada um? Este é um filme que reflete sobre o poder das palavras e da cultura, que trouxeram este desequilíbrio tão profundo na forma que elogiamos meninas e meninos.
Total do dia: 1h38 min

Quinta-feira, 04 de outubro, 16h
Videoclipe: Videoclipe: AGUYJEVETE
Direção: Katú Mirim – 4 min

MULHERES INDÍGENAS: VOZES POR DIREITOS E JUSTIÇA (confirmar direito exib.)
|Dir. Grupo Temático de Gênero, Raça e Etnia da ONU Brasil. Diretora: Nadine Gasman
| 2018| 15 min | Livre |
O documentário estabelece o intercâmbio entre Brasil e Canadá pela aproximação de mulheres indígenas dos dois países. O vídeo foi produzido pelo Grupo Temático de Gênero, Raça e Etnia da ONU Brasil e pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), com apoio da Embaixada do Canadá. Produzido em 2017 e
finalizado este ano, faz parte das ações da ONU nos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. “As mulheres indígenas brasileiras têm demonstrado crescente liderança e participação política. O documentário registra a movimentação que elas têm feito para garantir as necessidades básicas da própria vida e de seus povos, além da garantia do direito às terras e aos territórios indígenas. O documentário mostra também o diálogo com as Nações Unidas, no esforço que as mulheres indígenas têm feito para garantir seus direitos humanos e de seus povos”, afirma Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil e coordenadora do Grupo Temático de Gênero, Raça e Etnia da ONU Brasil.

MBA’EIXA NHANDE REKOVA’ERÃ – Mensageiros do Futuro
Dir. Graciela Guarani| 2018| 12 min| Livre | Doc – Pernambuco

O LADO DE CIMA DA CABEÇA Dir. Naira Soares | 2014|14 min | Livre| Doc
Esse documentário tem como intuito refletir sobre os conceitos pré-estabelecidos pela sociedade acerca da estética capilar negra.

#RESISTÊNCIA Dir. Eliza Capai | 2017 | 55 min | Livre | Doc
Na semana em que o afastamento de Dilma Rousseff completa um ano, será lançado o documentário #Resistência. Entre maio e agosto de 2016, o Legislativo votou o afastamento da primeira mulher eleita presidenta do Brasil, Dilma Rousseff. Como resposta ao processo, dezenas de edifícios públicos foram ocupados, exigindo direitos constitucionais como cultura, educação, igualdade de gênero e democratização da mídia. #Resistência segue estes movimentos de ocupação e os gritos nas ruas durante os meses que culminaram com o impeachment de Dilma Rousseff e com seu vice, Michel Temer, tomando posse como presidente do Brasil. #Resistência é dirigido e narrado por Eliza Capai, que frequentou as ocupações da Alesp, Minc-RJ, Funarte-SP, a Marcha das Vadias RJ e a Parada LGBTT de São Paulo, entre os meses de abril e agosto de 2016.
Total do dia: 1h40 min

Ciclo Sessão da tarde
Curadoria Andréa Reis/Ricardo Pereira

Terça-feira, 02 de outubro, 14h
TULLY
direção de Jason Reitman
Marlo, mãe de três filhos, com um recém-nascido para cuidar, vive uma vida muito atarefada. Certo dia, ganha de presente de seu irmão uma babá para cuidar das crianças durante a noite. Embora um pouco hesitante, Marlo é surpreendida por Tully. EUA, 2018. Colorido, 96min. Censura 14 anos.

Terça-feira, 09 de outubro, 14h
LUCKY
direção de John Carroll Lynch
LUCKY ilustra a jornada espiritual de um ateu com 90 anos e as personagens peculiares que habitam na sua cidade desértica, no meio de nenhures. Tendo sobrevivido aos seus contemporâneos, o tempestuoso e independente Lucky encontra-se no precipício da vida, enveredando numa jornada de auto-exploração, em direção ao que costuma serinatingível: a iluminação. EUA, 2017. Colorido, 88 min. Censura 12 anos.

Terça-feira, 16 de outubro, 14h
ILHA DOS CACHORROS
direção de Wes Anderson
Atari Kobayashi é um garoto japonês de 12 anos de idade. Ele mora na cidade de Megasaki, sob tutela do corrupto prefeito Kobayashi. O político aprova uma nova lei que proíbe os cachorros de morarem no local, fazendo com que todos os animais sejam enviados a uma ilha vizinha repleta de lixo. Mas o pequeno Atari não aceita se separar do cachorro Spots. Ele convoca os amigos, rouba um jato em miniatura e parte em busca de seu fiel amigo. A aventura vai transformar completamente a vida da cidade. Animação legendada. EUA, 2018. Colorido, 106 min. Censura livre.

Terça-feira, 23 de outubro, 14h
ALPES
direçao de Yorgos Lanthimos
Uma enfermeira, um motorista de ambulância, uma ginasta e seu treinador fundam uma empresa cuja equipe se passa por pessoas falecidas, contratada pelos próprios familiares, amigos ou companheiros da pessoa para ajudá-los no período de luto. Grécia, 2011. Colorido, 93 min. Censura 14 anos.

Terça-feira, 30 de outubro, 14h
TANTA ÁGUA
direção de Leticia Jorge e Ana Guevara
Nas férias de verão, Alberto e seus dois filhos viajam para um parque termal. Essa é a oportunidade que ele tem de se reaproximar deles, com os quais não convive desde que se separou da esposa. Uruguai, 2013. Colorido, 102 min. Censura 10 anos.

Ciclo Cineclubista John Cassavetes
Curadoria Hamilton Rosa Junior

Terça-feira, 02 de outubro, 19h30
GLORIA direção: John Cassavetes
Elenco: Gena Rowlands, John Adames, Buck Henry Sinopse: Um garotinho de origem porto-riquenha tem o pai e a mãe assassinados pela máfia local. Sua vizinha, Gloria (Gena Rowlands), assume a proteção da criança, que ainda está sob a mira dos bandidos. Temperamental e determinada, Gloria decide enfrentar os inimigos. O Filme venceu o Leão de Ouro de melhor filme no Festival de Veneza em 1980. EUA, 1980, 123 min. Não recomendado para menores de 14 anos.

Terça-feira, 09 de outubro, 19h30
AMANTES – Lov Streams
direção: John Cassavetes
Sinopse: Robert (John Cassavetes) e Sarah (Gena Rowlands) são dois irmãos emocionalmente. Robert é um escritor decadente, afundado no álcool, cigarros e curtos relacionamentos, sendo irresponsável até em cuidar do seu filho. Por sua vez, Sarah é divorciado do marido pelo seu comportamento e sofre pela filha preferir ficar com o pai do que com ela. Com todos esses problemas, os dois acabm se reencontrando após anos sem se ver. EUA, 1984, 141min. Não recomendado para menores de 14 anos.

Ciclo Ficção Científica
Curadoria Claudia Amoroso Bortolato, Murilo Ramos A. S. Guimarães e Ricardo Biasoto Manacero

Quarta-feira 03 de outubro, 19h30
BLADE RUNNER: O Caçador de Androides
Direção: Ridley Scott
Sinopse: No início do século XXI, uma grande corporação desenvolve um robô que é mais forte e ágil que o ser humano e se equiparando em inteligência. São conhecidos como replicantes e utilizados como escravos na colonização e exploração de outros planetas. Mas, quando um grupo dos robôs mais evoluídos provoca um motim, em uma colônia fora da Terra, este incidente faz os replicantes serem considerados ilegais na Terra, sob pena de morte. A partir de então, policiais de um esquadrão de elite, conhecidos como Blade Runner, têm ordem de atirar para matar em replicantes encontrados na Terra, mas tal ato não é chamado de execução e sim de remoção. Até que, em novembro de 2019, em Los Angeles, quando cinco replicantes chegam à Terra, um ex-Blade Runner (Harrison Ford) é encarregado de caçá-los. Em 1992, dez anos após o lançamento de Blade Runner, o diretor Ridley Scott lançou uma versão pessoal para o filme, que contém cenas extras e tem um final bem diferente do exibido na versão original do filme. (exibindo os dois finais) . EUA,1982,120min. Não recomendado para menores de 14 anos.

Quarta-feira, 17 de outubro, 19h30
BRAZIL direção: Terry Gilliam Sinopse: Sam Lowry (Jonathan Pryce) vive num Estado totalitário, controlado pelos computadores e pela burocracia. Neste Estado futurista, todos são governados por fichas e cartões de crédito e ainda precisam pagar por tudo, até mesmo pela permanência na prisão. Em meio à opressão, Sam acaba se apaixonando por Jill Layton (Kim Greist), uma terrorista. Reino Unido, 1985, 132 min. Não recomendado para menores de 12 anos.

Quarta-feira, 31 de outubro, 19h30
GATTACA direção: Andrew Niccol Sinopse: Num futuro no qual os seres humanos são criados geneticamente em laboratórios, as pessoas concebidas biologicamente são consideradas “inválidas”. Vincent Freeman (Ethan Hawke), um “inválido”, consegue um lugar de destaque em corporação, escondendo sua verdadeira origem. Mas um misterioso caso de assassinato pode expôr seu passado. EUA, 1997, 106 min. Não recomendado para menores de 12 anos.

CINECLUBE HISTÓRIA DO CINEMA
Curadoria: Claudia Amoroso Bortolato

Sexta-feira, 05 de outubro, 15h
DESENCANTO
direção: David Lean
Sinopse: Laura (Celia Johnson) e Alec (Trevor Howard) se conhecem por acaso em uma estação de trem, quando ele remove um cisco do olho dela. Ele é médico, ela é dona de casa. Ambos são de classe média, têm meia-idade e são razoavelmente felizes em seus casamentos. Em pouco tempo passam a se encontrar todas as quintas-feiras, mas apenas como bons amigos. Gradativamente surge uma paixão mútua e eles continuam a se encontrar regularmente, apesar de saberem que este amor é impossível. O filme ganhou o Grande Prêmio do Festival de Cannes de 1946 – equivalente nos dias de hoje à Palma de Ouro. Indicado ao Oscar de melhor diretor, roteiro e atriz – Celia Johnson – em 1947. Reino Unido, Preto & Branco, 1945, 86 min. Não recomendado para menores de 14 anos.

Sexta-feira, 19 de outubro, 15h
A GENTE DO PÓ
direção: Michelangelo Antonioni
Sinopse: Documentário detalhando a vida dos italianos no Rio Pó na década de 1940. Itália, Preto & Branco, 1943/47, 11 min. Não recomendado para menores de 12 anos.

OBSESSÃO – Ossessione
direção: Luchino Visconti
Sinopse: Gino Costa (Massimo Girotti) é um andarilho que arranja um emprego em um restaurante de beira de estrada. Lá ele se envolve com a casada Giovanna (Clara Calamai), uma mulher inquieta, que só se casou com Bragana (Juan de Landa), o dono do local, por necessidade. Juntos eles planejam uma fuga, e ela convence o amante de matar seu marido para que eles possam ficar juntos. No entanto, tudo parece estar contra os dois. Esse foi o primeiro filme dirigido por Luchino Visconti. O negativo do filme foi destruído pelos fascistas. A sorte é que o diretor Luchino Visconti conseguiu salvar uma cópia. Itália, Preto & Branco, 1943, 126 min. Não recomendado para menores de 12 anos.

Roma Cidade Aberta, Roberto Rosselini

Sexta-feira, 26 de outubro, 15h
ROMA, CIDADE ABERTA – Roma, Citta Aperta
direção: Roberto Rosselini
Sinopse: Em março de 1944, em Roma, o militante comunista e membro da resistência, Giorgio Manfredi, é procurado pela Gestapo mas consegue fugir a tempo, refugiando-se na casa do amigo Francesco. Pina, noiva de Francesco, coloca Manfredi em contato com o pároco local, que não nega ajuda aos perseguidos políticos e aceita uma missão bastante perigosa junto aos partisans. “Roma, Cidade Aberta” é o filme símbolo do neo-realismo italiano. Realizado logo depois da libertação da capital italiana, o filme conta com as magistrais interpretações de Anna Magnani e Aldo Fabrizi. O filme ganhou o Grande Prêmio do Festival de Cannes, em 1946. Itália, Preto & Branco, 1944/45, 126 min. Não recomendado para menores de 12 anos.

Ciclo ECCOS em Movimento: Consciência Política
Curadoria Associação ECCOS

Sábado, 06 de outubro, 17h
ARQUITETOS DO PODER
direção: Vicente Ferraz, Alessandra Aldé
Sinopse: A história da relação entre mídia e política no Brasil. Com depoimentos e imagens de arquivo, o documentário mostra as campanhas de Getúlio Vargas e JK até os dias atuais, passando pela emblemática eleição de 1989. Como a publicidade influência as eleições e a relação da mídia nacional com os escândalos do poder. Brasil, 2010, 100min. Não recomendado para menores de 12 anos.

PROGRAMAÇÃO ESPECIAL
Cursinho PROMETHEUS

Sábado, 06 de outubro, 19h30
HOJE EU QUERO VOLTAR SOZINHO
direção: Daniel Ribeiro
Elenco: Ghilherme Lobo, Fabio Audi, Tess Amorim mais
Sinopse: Leonardo (Ghilherme Lobo), um adolescente cego, tenta lidar com a mãe superprotetora ao mesmo tempo em que busca sua independência. Quando Gabriel (Fabio Audi) chega na cidade, novos sentimentos começam a surgir em Leonardo, fazendo com que ele descubra mais sobre si mesmo e sua sexualidade. Brasil, 2014,96 min. Classificação indicativa: 12 anos.

Cineclube Poeira
ciclo ” ENCONTRANDO GOD-ART ”
Curadoria João Antonio Buhrer / Carlos Tavares

Segunda-feira, 08 de outubro, 19h30
VIVER A VIDA direção: Jean-Luc Godard
Sinopse: Filme dividido em 12 quadros, com episódios desconexos. A jovem Nana (Anna Karina) abandona marido e filho para buscar uma carreira como atriz. Durante um período ela tenta ganhar dinheiro vendendo discos em uma loja, mas como não consegue o suficiente para sua sobrevivência, acaba recorrendo à prostituição. Após se apaixonar outra vez, Nana começa a repensar sua vida. França, 1962,83 min. Não recomendado para menores de 14 anos.

Ciclo Cinema / Filosofia
Tema Filosófico: O Tédio como Fonte de Maldade
Curadoria Roberta Klink

Quarta-feira, 10 de outubro, 19h30
CALLE MAYOR
Direção: Juan Antonio Bardem
Sinopse: Um grupo de amigos ociosos de uma pequena província da Espanha se diverte fazendo trotes com os habitantes. Entediados, decidem fazer um trote na solteirona da cidade, Isabel (Betsy Blair), uma mulher de bom coração, mas quase sem esperanças em relação ao amor. Para isso, Juan (José Suárez), natural da cidade grande, mas recém estabelecido na província, deve fingir que está apaixonado por ela, pedi-la em casamento e posteriormente revelar a farsa na frente de todos. Mas ao conhecê-la mais intimamente, apieda-se e se arrepende da mentira. Entretanto, vê-se envolvido num dilema, pois sabe que a verdade destruiria a pobre Isabel. Espanha,1956, 76min. Não recomendado para menores de 14 anos.

PROGRAMAÇÃO ESPECIAL
Curadoria: Anderson Martins
Palestrantes (orientadores do debate): Anderson Martins e Carolina Martins (estudantes de física da Unicamp)

Quinta-feira, 11 de outubro, 16h
COSMOS DE CARL SAGAN – Episódio: 1 / Número da temporada: 1
Data de emissão: 28 de setembro de 1980
Sinopse: Carl Sagan (1934-1996) apresenta o universo de maneira geral, revelando as grandezas dos corpos celestes e a distância entre eles, além de lembrar importantes estudos do passado para grandes descobertas como a esfericidade do planeta. Realiza então uma viagem fictícia através da espaçonave da imaginação, que o acompanha ao longo de toda a série, desde a extremidade do espaço até nosso planeta, mostrando fenômenos como o nascimento e a morte de estrelas diante de uma fusão nuclear e recordando a famosa equação de Einstein E=mc². Já no planeta Terra, Sagan descreve o notório experimento feito por Erastótenes (276-194 a.C.) para medir a circunferência da Terra, lembrando-se de que ele foi um dos diretores da Biblioteca de Alexandria e se lamentando da inestimável perda das inúmeras obras que compunham a referida biblioteca que não sobreviveram aos inúmeros ataques sofridos ao longo de sua história, como a obra “História da Babilônia”, de Beroso. O episódio se encerra com o calendário cósmico, elaborado em seu livro Dragões do Éden (1977). Censura livre.

CINECLUBE OUTUBRO
“Outros outubros virão outras manhãs plenas de sol e de luz”
Milton Nascimento / Fernando Brant / Marcio Borges/ Música: O que foi feito de (Vera)

Sexta-feira, 12 de outubro, 19h
O INSULTO
direção: Ziad Doueiri
Sinopse: Beirute. Toni (Adel Karam) é um cristão libanês que sempre rega as plantas de sua varanda e um dia, acidentalmente, acaba molhando Yasser (Kamel El Basha), um refugiado palestino. Assim começa um intenso desacordo que evolui para julgamento com ampla cobertura midiática e toma dimensão nacional. É o primeiro filme libanês indicado ao Oscar na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Líbano, 2017, 109 min. Classificação indicativa: 14 anos.

Terra em Transe, Glauber Rocha

Ciclo Brasil em Transe
Curadoria www.boletim-lanterna.blogspot.com.br
“Terra em Transe, transformado por muitos jovens de 1968 em bandeira da luta política revolucionária, é um filme que apresenta lições alegóricas e uma violência poética que foram fundamentais para a formulação da estética do movimento tropicalista. Mas se este longa de 1967 exerceu um impacto estético devastador em 1968, neste ano de 2018 ele torna-se uma obra não menos controversa: perante a polarização ideológica no Brasil dos nossos dias, pode-se dizer que é a própria memória das formas de arte revolucionária que se encontra ameaçada. É preciso coragem para exibir este explosivo filme de Glauber Rocha”.

Sábado, 13 de outubro, 17h TERRA EM TRANSE
direção: Glauber Rocha Sinopse: O senador Porfírio Diaz (Paulo Autran) detesta seu povo e pretende tornar-se imperador de Eldorado, um país localizado na América do Sul. Porém existem diversos homens que querem este poder, que resolvem enfrentá-lo. Enquanto isso, o poeta e jornalista Paulo Martins (Jardel Filho), ao perceber as reais intenções de Diaz, muda de lado, abandonando seu antigo protetor. Considerado o mais importante e polêmico filme de Glauber Rocha e um dos ícones do Cinema Novo. Considerado pela escritora francesa Marguerite Duras “uma fabulosa ópera cinematográfica”, o terceiro longa de Glauber foi inovador em sua linguagem alegórica, lançando as bases para o movimento tropicalista. O impacto do filme no Brasil e no exterior, influenciou o movimento estudantil francês e foi tema teses na Sorbonne que apontam Terra em Transe ao lado de Prima de la Revoluzione e A Chinesa, de Godard, como as obras que mais motivaram os protestos conhecidos como “Maio de 68”. Premiado pela crítica no Festival de Cannes de 1967. Qualquer semelhança com os dias atuais não é mera coincidência. Brasil, 115 min. Preto & Branco, 1967. Não recomendado para menores de 14 anos.

Ciclo “AULA DE CINEMA”
curadoria: Ricardo Pereira e Gustavo Sousa

Sábado, 13 de outubro, 19h30
O VAMPIRO DA NOITE
direção de Terence Fisher
O estudioso de vampiros Dr. Van Helsing chega à cidade e descobre que Jonathan Harker foi mordido pelo Drácula. Forçado a enfiar uma estaca no peito do amigo, ele sai em busca da sua esposa Lucy e sua família, que agora também estão na mira do Conde. Inglaterra, 1958. Colorido, 82 min.

Sábado, 27 de outubro, 19h30
QUANDO CHEGA A ESCURIDÃO
direção de Katheryn Bigelow
Certa noite, o jovem fazendeiro Caleb Colton conhece a jovem e linda Mae, e juntos embarcam numa perigosa aventura. Seus companheiros – Jesse, Severen, Damondback, Homer – formam um grupo de errantes noturnos que semeiam terror e morte em suas investidas à procura de sangue. Seres definitivamente noturnos, esperam pela noite, quando seus sentimentos despertam e se tornam mais apurados. Mas, com a chegada do dia, a luz do Sol lhes é fatal. Seus corpos se desintegram e chegam mesmo a explodir. EUA, 1987. Colorido, 94 min.

Ciclo Cine Mulher Curadoria: Promotoras Legais Populares

Segunda-feira, 15 de outubro, 19h30
A LOUCURA ENTRE NÓS direção: Fernanda Valleirr. Sinopse: Através dos corredores e grades de um hospital psiquiátrico, busca-se personagens e histórias que revelem as fronteiras do que é considerado loucura. Por meio de, principalmente, personagens femininos, o documentário exala as contradições da razão nos fazendo refletir nossos próprios conflitos, desejos e erros. Brasil, 2016. 75 min. Não recomendado para menores de 14 anos.

PROGRAMAÇÃO ESPECIAL
CICLO
“MULHERES QUE FIZERAM A DIFERENÇA
NA HISTÓRIA”
Curadoria: NAYARA GOMES LOPES

Terça-feira, 16 de outubro, 19h30
FRIDA direção: Julie Taymor Sinopse: Frida Kahlo (Salma Hayek) foi um dos principais nomes da história artística do México. Conceituada e aclamada como pintora, ele teve um agitado casamento aberto com Diego Rivera (Alfred Molina), seu companheiro também nas artes, e ainda um controverso caso com o político Leon Trostky (Geoffrey Rush), além de várias outras mulheres.. Canadá, EUA, México. 2002, 123 min. Não recomendado para menores de 14 anos.

Terça-feira, 23 de outubro, 19h30
MALALA
direção: Davis Guggenheim
Sinopse: O documentário coloca um olhar sobre os eventos que aconteceram com Malala Yousafzai, uma jovem paquistanesa atacada pelo Talibã por falar sobre a educação das mulheres e suas consequências, incluindo seu discurso na ONU. Em 2014, Malala Yousafzai ganhou juntamente com os Kailash Satyarthi, ativistas indianos dos direitos da criança, o Prêmio Nobel da Paz. A Academia Norueguesa concedeu o prêmio “por sua luta contra a supressão das crianças e dos jovens e pelo direito de todas as crianças à educação” Aos 17 anos, Malala tornou-se a pessoa mais jovem a ganhar um Prêmio Nobel. EUA, 2015, 87 min. Não recomendado para menores de 14 anos.

Carolina Maria de Jesus, Audálio Dantas e Ruth de Souza na Favela do Canindé

Terça-feira, 30 de outubro, 19h30
CAROLINA MARIA DE JESUS (por Ruth de Souza)
Série Televisiva “Heróis de Todo Mundo” – Episódio “A Cor da Cultura”
Canal Futura, Brasil. 2010
2 min
FAVELA: A VIDA NA POBREZA
Direção de Christa Gottmann-Elter
Documentário. Alemanha. 1971
16 min
CAROLINA
Direção de Jeferson De (Brother)
Documentário. Brasil. 2003
14 min
VIDAS DE CAROLINA
Direção de Jéssica Queiroz
Documentário. Brasil. 2014
10 min

PROGRAMAÇÃO ESPECIAL
Conselho da Mulher

Quarta-feira, 17 de outubro, 19h30
UNIDAS PELA VIDA
direção: Steven Bernstein
Música composta por: Steven Bramson
Produção: Steven Bernstein, Clark Peterson, Keith Kjarval, Mary Vernieu, Ron Senkowski
Roteiro: Steven Bernstein, Adam Bernstein, Michael Moss.
Sinopse: Quando Annie Parker descobre que está com câncer, mesma doença que provocou a morte de sua mãe e de sua irmã, ela perde o controle, e sua vida se torna um caos. Decidida a não desistir, ela conta com a ajuda de uma pesquisadora que está tentando provar que o câncer pode ser genético. EUA, 2013, 98 min. Não recomendado para menores de 12 anos.

Ciclo “Revisão do Cinema Brasileiro”
curadoria: Ricardo Pereira

Sexta-feira, 19 de outubro, 19h30
ESTA NOITE ENCARNAREI NO TEU CADÁVER
direção de José Mojica Marins
O coveiro Zé do Caixão continua sua busca obsessiva pela mulher ideal, capaz de gerar o filho perfeito. Com a ajuda do fiel criado, ele rapta seis belas moças, que são submetidas a terríveis sessões de tortura. Brasil, Preto & Branco, 1967, 108 min.

Ciclo Diversidade Sexual
Curadoria Cineclube Purpurina
Sábado, 20 de outubro, 16h
INTIMIDADE PÚBLICA
Com a presença da diretora Luciana Canton para o debate!
Sinopse: Através das intrigantes histórias de quatro casais distintos, temas como homofobia, a prostituição, a transsexualidade e a loucura são tratados. Tentando descobrir o que são e também o que podem vir a ser, os personagens lutam diariamente para se afirmar tanto na esfera público quando na vida privada, enquanto lidam com diversos temas urgentes e profundos. Brasil, 2017, 70min. Não recomendado para menores de 16 anos

PROGRAMAÇÃO ESPECIAL
11ª MOSTRA LUTA!

Sábado, 20 de setembro, às 19h30
Mandela II
Documentário Mandela II (20 minutos) de Jean Goes, produzido pela Fita Crepe. Trata da ocupação ocorrida em Campinas envolvendo cerca de 600 famílias. Elas haviam ocupado um terreno abandonado há mais de 40 anos e acabaram sofrendo uma injusta ação de reintegração de posse em 2017. Agora essa população busca sobreviver com dificuldades em outra área.

Sábado, 20 de setembro, às 19h40
Em parceria com o CINECLUBE OUTUBRO
BANDEIRA DE RETALHOS
direção: Sérgio Ricardo
Escrito pelo músico, cineasta e multi-artista Sérgio Ricardo, o longa “Bandeira de Retalhos” retrata um fato verídico, ocorrido no morro do Vidigal no fim dos anos 70: a desapropriação arbitrária de barracos sob alegação de risco de deslizamento. A realidade é que já havia, em segredo, um contrato de compra e venda do terreno assinado e o projeto de construção de um hotel de luxo em uma das áreas mais privilegiadas da Zona Sul do Rio de Janeiro já estava pronto para sair do papel. Lutando contra as próprias forças internas de desagregação, a comunidade pouco a pouco recupera sua dignidade e busca o apoio da imprensa e do congresso por meio de uma pequena associação de moradores. Foram tempos de dor e glória no Vidigal. “Bandeira de Retalhos” reaviva com coragem e sensibilidade a memória de uma das primeiras vitórias da sociedade brasileira contra a ditadura. Brasil, 2017, 90 min. Não recomendado para menores de 14 anos

Quarta-feira, 24 de outubro, 19h30
Em parceria com o CINECLUBE OUTUBRO
DEDO NA FERIDA
direção: Silvio Tendler
“Dedo na Ferida” trata do fim do estado de bem-estar social e da interrupção dos sonhos de uma vida melhor para todos em um cenário onde a lógica homicida do capital financeiro inviabiliza qualquer alternativa de justiça social. Milhões de pessoas peregrinam em busca de melhores condições de vida enquanto a perversão do capital só aspira a concentração da riqueza em poucas mãos. Neste cenário de tensões sociais, artistas e intelectuais lutam para transformar o mundo levantando temas como o fim dos direitos sociais, o desemprego, o mercado e o consumo. A arte se converte em ferramenta de mudança social provocando discussões que não interessam aos 1% mais ricos. Através de diversas entrevistas, é composto um panorama de como o capital pode influenciar a política, os governos e a vida cotidiana de qualquer pessoa. Brasil, 2018, 90 min. Não recomendado para menores de 12 anos.

CINE DEBATE
Curadoria PES – Mídia e Ativismo

Segunda-feira, 22 de outubro, 19h30
MARIGHELLA
direção: Isa Grinspum Ferraz
Sinopse: Marighella retrata a vida do líder comunista Carlos Marighella. Ele atuou nos principais acontecimentos políticos brasileiros entre 1930 e 1969. O documentário passa por seus anos de militância no PCB baiano e nacional, suas prisões na Era Vargas, sua atuação como deputado constituinte e pela época da ditadura militar. Vítima de prisões e de tortura, sua vida foi um grande ato de resistência e de coragem. Narrado por Lázaro Ramos, o longa conta com uma música composta especialmente por Mano Brown. A diretora e socióloga Isa Grinspum Ferraz é também a sobrinha de Carlos Marighella. Ela decidiu fazer este documentário para comemorar os cem anos do nascimento de seu tio. O filme conta com 32 depoimentos de personalidades diferentes sobre Marighella. Dentre elas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ator Lazaro Ramos e o rapper Mano Brown, do grupo Racionais Mc’s. Brasil, 2012, 100min. Não recomendado para menores de 12 anos.

CineInverte
MOSTRA O Cinema Latino Americano Contemporâneo – A Metrópole São Paulo documentada

Sexta-feira, 26 de outubro, 19h30
FUTURO JUNHO
direção: Maria Augusta Ramos
Sinopse: Sinopse: Semanas antes da Copa do Mundo 2014, quatro trabalhadores em São Paulo são seguidos pela câmera clínica e rigorosa de Maria Augusta Ramos. Entre situações profissionais e momentos de intimidade, esses personagens da vida real expõem utopias e desilusões ao enfrentarem os desafios da maior metrópole do país. A diretora se detém na pluralidade de vivências urbanas e nos paradoxos e contradições típicos da sociedade brasileira..Brasil, 2016,100 min. Não recomendado para menores de 12 anos.

PROGRAMAÇÃO ESPECIAL
I I Mostra de cinema infantil, por nós mesmos!
Curadoria: Olivia Machado Monteiro
Mesa de Debate: Olivia, Martina, Alexia, Titi e Julia
audiodescrição ao vivo de Bell Machado, para pessoas com deficiência visual.

Sábado, 27 de outubro, 10h
KIRIKU E A FEITICEIRA
Direção: Michel Ocelot
Sinopse. Na África Ocidental nasce um menino minúsculo, cujo tamanho não alcança nem o joelho de um adulto, que tem um destino: enfrentar a poderosa e malvada feiticeira Karabá, que secou a fonte d’água da aldeia de Kirikou, engoliu todos os homens que foram enfrentá-la e ainda pegou todo o ouro que tinham. Para isso, Kirikou enfrenta muitos perigos e se aventura por lugares onde somente pessoas pequeninas poderiam entrar. O diretor do filme, Michel Ocelot, passou parte da infância na Guiné, onde conheceu a lenda de Kiriku. França, 1999, Animação. 70 min. Censura livre.

Ciclo Diversidade Cultural, outras linguagens; outros olhares
Curadoria Adriano de Jesus

Sábado, 27 de outubro, 17h
POSTAIS DE LENINGRADO
Direção: Mariana Rondón
Sinopse: Uma jovem guerrilheira da FALN deve dar à luz na clandestinidade. Mas sua filha é a primeira a nascer no Dia das Mães e sua imagem aparece em todos os jornais venezuelanos daquele dia. A partir deste momento, ambas serão obrigadas a fugir. A menina, narradora do filme junto com seu primo Teo, reinventa a realidade ao seu redor, criando uma série de jogos, histórias e fantasias em que eles aparecem como super-heróis e guerrilheiros. No entanto, estes jogos não podem esconder as torturas, mortes e desaparecimentos que aconteceram no país naquele momento. Considerado uma das maiores produções da Venezuela, o longa está ambientado no conflito armado entre os guerrilheiros das Forças Armadas de Libertação Nacional (FALN) contra o exército venezuelano na década de 60, a partir da ótica de duas crianças.. Venezuela, 2007, 90 min. Não recomendado para menores de 14 anos.

Ciclo Mensal CATAVENTO
Segunda-feira, 29 de outubro, 19h30

SER TÃO VELHO CERRADO
direção: André D’Elia
Roteiro: André D’Elia e Júlia Saleh
Produtora: Cinedelia
Sinopse: 40 milhões de anos em um filme. Este documentário é uma grande campanha em defesa do Cerrado que sofre com desmatamentos recordes levando um ecossistema inteiro à extinção. Preocupados, alguns moradores da Chapada dos Veadeiros decidem se unir para defender a natureza. A elaboração de um plano de manejo os desafia a conciliar interesses aparentemente incompatíveis, abrindo um diálogo necessário entre a comunidade científica, agricultores familiares, grandes proprietários de terra e defensores do meio ambiente. Produzido com apoio da O2 Filmes, “Ser Tão Velho Cerrado” recebeu o Prêmio do Público de “Melhor Filme” na 7a Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental 2018. Ser Tão Velho Cerrado” conta com trilha sonora original composta por Felipe Gomide e Pedro Lobo, e integrantes da banda Xaxado Novo. Músicas de Ivan Vilela, um dos grande nomes da viola caipira no País, também estão no documentário que ainda conta com Índia Mãe da Lua, Bruno Duarte e Ricardo Barros e da dupla americana Ley Line. Entre as participações estão a do ator Juliano Cazarré, a da atriz Valéria Pontes, do mestre espiritual Prem Baba, de biólogos, prefeitos, ambientalistas, remanescentes de quilombolas e também do “Embaixador do Cerrado”, o ator Reynaldo Gianecchini. Brasil, 2018, 96min. Classificação: Livre

Museu da Imagem e do Som – Campinas
Palácio dos Azulejos
Rua: Regente Feijó, 859 – (19) 3733 8800
Programação sujeita a alterações
Entrada Franca (32 lugares)
PMC/SMC

(Carta Campinas com informações de divulgação)