mapaculturalpaulistaAs inscrições  para o “Mapa Cultural Paulista”, um programa da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, podem ser feitas até o dia 5 de junho. Serão financiados projetos nas categorias (expressões artísticas): Artes Visuais (pinturas, desenhos, gravuras, objetos e instalações), Canto Coral (tradicional e coro cênico), Dança (dança clássica, dança contemporânea, jazz, popular, de rua ou sapateado), Literatura (poesia, conto e crônica), Música Instrumental (solista instrumental e conjunto instrumental), Teatro (teatro adulto, teatro infantil e teatro de rua), Vídeo (animação, documentário e ficção).

O programa foi criado em 1996 com o objetivo de fomentar produções artísticas e é executado pela organização social (OS) de cultura “Abaçaí Cultura e Arte”. As condições para participar podem ser conferidas na página eletrônica , onde também estão sendo recebidas as inscrições.

Os interessados devem preencher a ficha e apresentar toda a documentação exigida, nos termos do Edital (disponível no mesmo portal), até o dia 5 de junho de 2015, na Avenida Anchieta, 200, 15º andar, na Coordenadoria de Convênios da Secretaria de Cultura de Campinas.

O material digitalizado deve ser encaminhado para walter.rhis@campinas.sp.gov.br. É necessário pedir confirmação da inscrição. Mais informações pelos telefones: (19) 2116-0526 e (19) 2116-0500.

Podem participar do Mapa Cultural Paulista qualquer cidadão e grupos do Estado de São Paulo, desde que com residência comprovada há mais de dois anos. Cada expressão artística terá uma curadoria, que coordenará um corpo de jurados com conhecimento da área. Esses jurados irão compor as Comissões de Seleção.

Os critérios gerais de avaliação serão os seguintes: coerência na concepção do trabalho (relação entre a pesquisa e o fazer, entre forma e conteúdo), qualidade técnica (preparação, apropriação e projeção das técnicas específicas), qualidade da produção artística (cuidado no tratamento estético do conjunto da obra), autenticidade (critério definido pela verdade do discurso artístico embutido na obra), contextualização do trabalho (relação do trabalho com a cidade, a sociedade, outros artistas, escolas etc.), histórico do artista ou grupo (trajetória e trabalhos realizados). (Com informações de divulgação)