O grupo de extrema-direita e que promove ataques contra opositores, MBL (Movimento Brasil Livre), decidiu reiterar apoio ao vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP).

Segundo o coordenador, Kim Kataguiri, o MBL decidiu recuar no pedido de renúncia de Temer. Segundo o MBL, os indícios contra temer são “inconclusivos”.

O grupo, que apoio o golpe parlamentar contra Dilma Rousseff (PT) por causa das chamadas pedaladas fiscais, sempre apoiou incondicionalmente o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que está preso em Curitiba. Nas passeatas do MBL era comum o slogan “somos milhões de cunhas”, que hoje está em desuso.

Outro grupo de direita, o Vem Pra Rua, também suspendeu a convocação que havia feito para atos no domingo (21). Os grupos de direita estão, na realidade, aguardando o posicionamento das formas conservadoras e da Rede Globo. Segundo reportagem da Folha, eles querem todos os corruptos fora.