Um dos depoimentos mais importantes na CPI da Covid-19 está acontecendo nesta quarta-feira, 02 de junho. Com clareza no depoimento, a médica Luana Araújo joga luz sobre a situação obscura que o Brasil se encontra na área médica com o governo Bolsonaro. “Quando disse que há um ano estávamos na vanguarda da estupidez mundial, eu infelizmente mantenho isso em vários aspectos”, afirmou. “É como se a gente estivesse escolhendo de que borda da Terra plana a gente vai pular”, em referência ao negacionismo e anticientificismo promovido pelo governo. Para ela, o chamado tratamento precoce “é uma discussão delirante, esdrúxula, anacrônica e contraproducente”.

Ela fez uma fala precisa sobre a questão da autonomia do médico e disse que, diante do caos causado pela cloroquina, é preciso repensar o currículo médico. Ela também disse que seu nome foi vetado politicamente pela Casa Civil. Segundo o senador Humberto Costa, ela foi vetada pelo ‘gabinete do ódio’.

Veja trechos do depoimento:

https://twitter.com/eixopolitico/status/1400091097502826500
https://twitter.com/randolfeap/status/1400092154505183239