A pianista Sônia Rubinsky é a próxima convidada a se apresentar na Sala Watari, espaço dedicado à música de câmara no distrito de Barão Geraldo, em Campinas, no dia 1 de junho, às 20h.

Sônia Rubinsky (Foto: Divulgação)

Em “Reflexões: Noite de Prosa, Poesia e Música”, Sônia tem a companhia da mãe, Zlata Kaplan Rubinsky, que faz a leitura de alguns de seus poemas. O show é composto por quatro segmentos, onde literatura e música se intercalam e dialogam.  As escolhas dos textos e das obras musicais refletem a experiência de vida e a visão de mundo de Zlata Kaplan Rubinsky , em seus papéis como filha, mãe, avó, bisavó, amiga e educadora. O concerto tem direção cênica de Ariane Porto e Teresa Aguiar do Grupo Rotunda e traz peças de Bach, Chopin, Villa-Lobos e Beethoven, entre outros.

Campineira, Sônia atualmente reside em Paris. Após 13 anos no Brasil, sua trajetória incluiu um período de sete anos em Israel, onde estudou na Rubin Academy, antes de seguir para Nova York. Lá, obteve o 1º lugar no Artists International Competition in New York em 1984 e o título de Doctor of Musical Arts pela Juilliard School.

Como solista de orquestra já se apresentou com a OSESP, Orquestra de St. Luke’s, OSB, Sinfônica de Richmond, Sinfônica de Syracuse, Sinfônica de Phoenix, Sinfônica de Jerusalém, Sinfônica de St. Etienne, Sinfônicas dos Teatros Municipais de São Paulo e Rio de Janeiro, Sinfônica de Campinas, Sinfônica da USP e Sinfônica da Bahia, entre outras. 

Sônia Rubinsky gravou a integral da obra para piano de Heitor Villa-Lobos em oito volumes para o selo NAXOS, iniciada em 1994 nos Estados Unidos e Canadá e finalizada em 2007, em Paris. Trata-se da integral mais completa jamais gravada, incluindo várias peças inéditas. Foram 13 anos de dedicação, incluindo a pesquisa de manuscritos em diferentes países, em estreita colaboração com o Museu Villa-Lobos no Rio de Janeiro. O 1° volume foi selecionado, em 1999, pela revista britânica Gramophone, como uma “das cinco melhores gravações do ano” e foi nomeada para o GRAMMY Awards. O 5° volume foi selecionado pela mesma revista como “Editor’s Choice” em outubro de 2006 e o 8° Volume, foi vencedor do GRAMMY Latino 2009 de “Melhor Álbum de Música Clássica”. 

O espaço Sala Watari realizou sua primeira série de concertos no ano passado. Em parceria com a Direção Cultura, os curadores Mauricy Martin e Fernando Hashimoto, músicos e professores no Instituto de Artes da UNICAMP, já prepararam a agenda das próximas apresentações. Quem abriu a temporada 2019 foi o Trio Arkduk, no dia 20 de abril. Já estão agendados também eventos no dia 3 de agosto (Luca Buratto), 19 de outubro (Cristian Budu), 9 de novembro (Pablo de Leon e Andre Rangel) e no dia 7 de dezembro (Quarteto de Cordas Sagarana).

A Sala Watari fica na rua Fonte das Flores, s/n, no distrito de Barão Geraldo, em Campinas, na altura do quilômetro 16 da Estrada da Rhodia. (Carta Campinas com informações de divulgação)

Sala Watari recebe “Reflexões: Noite de Prosa, Poesia e Música”

Com Sonia Rubinsky e Zlata Kaplan Rubinsky

Data: 01 de junho (sábado), às 20h

Local: Sala Watari – Rua Fonte das Flores, s/n – Barão Geraldo – altura do km 16 da Estrada da Rhodia

Ingressos: https://appticket.com.br/sonia-rubinsky-na-sala-watari

Programação completa: https://www.salawatari.com/programacao2019

Informações e reserva de ingressos pelo telefone ou e-mail: (19) 9 9886-4057 |info@salawatari.com.br

Programa

Leitura: Zlata Kaplan Rubinsky

Piano:  Sônia Rubinsky

Meu Eu

J. S. Bach, Prelúdio em Dó Maior do Cravo Bem Temperado I

No Princípio, Quinita Ribeiro Sampaio

Envelhecer, Zlata Kaplan Rubinsky

Frédéric Chopin, Nocturne op. 62 #2 em Mi maior

Liquidação, Zlata Kaplan Rubinsky

Construção, Zlata Kaplan Rubinsky

Definição, Zlata Kaplan Rubinsky

Minha Casa, Zlata Kaplan Rubinsky

Felix Mendelssohn-Bartholdy, Variações Sérias, op. 54

Eu e o Judaísmo

Perdão ao Passado, Rachel Kaplan (1909 – 2002)

Terra Santa, Yossef Milbauer (1897-1970)

Impassível, Shem Tov Ben-Yossef (1225-1290)

Na Escuridão, Amir Guilboa, (Trad. Cecília Meirelles)

À beira da Estrada, Fany Rubinsky Natanian

O Eu Social

Heitor Villa-Lobos, O Cachorrinho de Borracha, Prole do Bebê II, #4

Não Vou ao Psicanalista, Becy Lefelman

 Ludwig van Beethoven, Sonata ao Luar, op. 27 #2, Presto agitato

 Sapiens – Epílogo, Yuval Noah Harari

Ludwig van Beethoven, Sonata ao Luar, op. 27 #2, Adagio sostenuto

Heitor Villa-Lobos, As Tres Marias: Alnilam

 As Meninas, Cecília Meirelles

Claude Debussy, Clair de Lune

E o Futuro?

Silêncio, Mia Couto

 Epílogo, Zlata Kaplan Rubinsky

 9M.  Robert Schumann – Warum?  (Porque?)

Franz Liszt, La Campanella