.Por Fabiana Ribeiro.

A Comunidade Jongo Dito Ribeiro, guardiões do legado do Jongo do Sudeste que é patrimônio imaterial da cidade de Campinas (SP) conta com apoio de ajuda da população para reconstruir as áreas de plantios e de mata destruídas pelos sucessivos incêndios nos meses de junho e julho.

O trabalho de reconstrução voluntário que está sendo chamado de “mutirão quilombola jongueiro” acontecerá no próximo final de semana, dias 1 e 2 de setembro a partir das 9h.

A proposta da ação é construir uma cerca para a segurança da Casa de Cultura Roseira, gestada pela comunidade, e reconstruir as plantações de legumes, feijão, a horta as árvores frutíferas que foram destruídas em quase sua totalidade pelo fogo.

A cerca trará segurança de diversas formas desde coibir os sucessivos furtos do equipamento público como também como proteção dos incêndios na região da APA (Área de Proteção Ambiental) que cerca a Casa de Cultura Fazenda Roseira.

A Comunidade Jongo Dito Ribeiro é a guardião do local e zela pelo patrimônio público ao cuidar e gestar inúmeras ações culturais e educativas promovidas no local. As ações que tem como eixos a cultura, a história, a mitologia e o meio ambiente em uma perspectiva afro-brasileira, no local funciona também o Centro de Referência dos Jongueiros e Jongueiras do Sudeste.

O prejuízo causado pelos incêndios é grande, um trabalho de 7 anos prejudicado, a agricultura praticada pela comunidade no local segue princípios da agricultura quilombola de caráter familiar, não se utilizam de agrotóxicos para controle da vegetação espontânea e nem para o controle de pragas e doenças, os alimentos oriundos do sistema agrícola quilombola são diferenciados, pois o impacto ao ambiente são mínimos, com sustentabilidade econômica e ecológica.

Para a ação restauro do plantio, a Comunidade Jongo Dito Ribeiro precisa e conta com voluntários para a doação de mudas (preferencialmente) ou sementes de diversas espécies de hortaliças, ervas, legumes e frutas ( lista completa no final da matéria). A colaboração também pode ser realizada por meio de doação de mudas de primaveras que serão utilizadas para o cerceamento da área pertencente a Casa de Cultura Fazenda Roseira. Os voluntários também poderão ajudar na atividade de plantio das áreas.

Para que o coletivo gestor da Casa de Cultura Fazenda Roseira organize da melhor maneira possível os dias 1 e 2 de Setembro, é necessário que você se inscreva por meio do Formulário ;
https://goo.gl/NQKods

O quê doar?

100 – Mudas de Primavera – Urgente/ para o cercamento

Mudas de Hortaliças – Replantio

100 – Alface

100 – Rúcula

100 – Chicória

100 – Couve

100 – Agrião

100 – Cebolinha

50 – Salsinha

50 – Salsão

50 – Coentro

50 – Mostarda

Ervas – Replantio

50 – Alecrim

50 – Orégano

50 – Arruda

50 – Manjerona

50 – Manjericão

50 – Alfazema

50 – Hortelã

50 – Colônia

50 – Poejo

50 – Cidreira

50 – Erva Doce

50 – Cana Do Brejo

50 – Quebra Pedra

Legumes e Frutas – Replantio

50 – Tomate

50 – Chuchu

100 – Bulbos Inhame

100 – Bulbos Cará

100 – Manivas de Mandioca

30 – Abacaxi

30 – Limão

30 – Laranja

30 – Jabuticaba

100 – Mudas de Banana

30 – Acerola

10 – Gansos para Preservação da área

Como doar?

As doações poderão ser levadas diretamente na Casa de Cultura Fazenda Roseira ( Rua Domingos Haddad, s/nº – Residencial Parque da Fazenda – Campinas SP – de terça à sexta-feira das 10 às 17h ), mais informações e contato pelos telefones (19) Alessandra Ribeiro 19 99134 3922, Maira 19 99409 5247, ou ainda pelos e-mails : alejongo@gmail.com ou mai17.silva@gmail.com.