CartaCampinas
Tag Archives: verso

(foto: ignatsevichserg cc) .Por Eduardo de Paula Barreto. Sou um poeta brancoDe consciência negraPorque os negros prantosTambém regam minhas letrasE porque o sal do meu suorTem a mesma corDo sal que escorreSobre a pele escuraQue como...

(foto: skeeze cc) .Por Eduardo de Paula Barreto. . A minha Terra é diferente Das outras Terras que existem Lá a prostituta insiste Em amar os seus clientes E o afrodescendente Como livre eleitor Escolhe o seu feitor Reeditando o passado Quando...

.Por Eduardo de Paula Barreto. . De quem serão as mãos Que com aparente decoro Colocam a toga da perseguição Sobre os ombros de Sérgio Moro? De onde vem a autoridade Que lhe permite arbitrariedades Sem medo de ser punido? Serão forças...

.Por Eduardo de Paula Barreto. Se de mim retirassem os enganos Em mim apenas acertos restariam Seria um poeta de versos levianos Que como bolas de sabão se esvaziam Prefiro ser alguém cujas conjecturas Correm o risco de trazer amarguras Do...

.Por Eduardo de Paula Barreto. . É bandido pedindo a prisão de delegado Padre cedendo ao glamour do estrelato E ator pornô dando lição de moral Político corrupto legislando contra a justiça Traficante sorrindo em selfies com a polícia E...

Por Eduardo de Paula Barreto . Primeiro me atiraram ovos Depois me atiraram pedras Logo com armas de fogo Me envolveram numa guerra E saciaram o seu ódio Me expondo ao opróbrio Por eu ter ponto de vista E ainda não satisfeitos Jogaram os...

Por Eduardo de Paula Barreto  . O artista que cria Música, arte, poesia Ilumina a escuridão Mas aquele que copia Segue a lanterna que alumia Mas que está em outra mão. . Quem copia não inova Apenas aguarda coisas novas Vindas dos artistas...

Por Susiana Drapeau Amor parece uma palavra batida para versos Mas meus versos são dispersos e sem pretensão poética São apenas o que me vem, o que te tem Mas meu amor, este ano de 2016 foi difícil Não, não estou falando do Brasil Estou...

Por Eduardo de Paula Barreto  Vejo pessoas alegres Ao lado de um caixão Com celulares e tablets Em suas ágeis mãos E no interior do féretro Vários mortos gélidos Atraindo os olhares Daqueles curiosos Que fotografam o velório Com os...

Por Luís Fernando Praga Pequena coletânea da vida Se eu soubesse… Eu não pedi pra nascer! Se eu soubesse a dureza que seria, Se eu soubesse que há tanto por saber E que, de tanto, eu nada saberia…   Se eu soubesse os mistérios...